facebooklinkedin
Publicidade
:: Home :: Notícias :: Ministério comemora aumento das exportações do agronegócio, mas concentração das vendas preocupa
Notícias Veja mais
Ministério comemora aumento das exportações do agronegócio, mas concentração das vendas preocupa - 15/06/2020

Por Rafael Walendorff (Valor Econômico) - O valor recorde das exportações do agronegócio brasileiro entre janeiro e maio deste ano ajudou a reforçar a importância do setor na balança comercial e na economia do país no momento em que o mundo amarga perdas profundas em função da pandemia, como destaca o Ministério da Agricultura.

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Pasta, nos cinco primeiros meses os embarques do setor somaram US$ 42 bilhões, um aumento de quase 8% em relação ao mesmo período de 2019. O volume embarcado cresceu 13,7%, mas houve queda de 5,1% no índice de preços.

O secretário de Comércio e Relações Internacionais do ministério, Orlando Ribeiro, observou, porém, que continua elevada a concentração das exportações do agronegócio brasileiro — por produto e por destino.

“Só as exportações de soja em grão para a China representaram 28,3% do total das exportações brasileiras de produtos do agronegócio para o mundo. A Ásia, excluído o Oriente Médio, representou 56,2% das exportações do agronegócio brasileiro nos cinco primeiros meses de 2020, um aumento de 25,1% comparado com 2019. Foi a única região que registrou aumento das exportações”, afirmou.

A soja em grão ganhou ainda mais força. Principal produto do setor, registrou recorde nas vendas externas tanto em valor (US$ 16,34 bilhões) como em volume (48,13 milhões de toneladas) de janeiro a maio.

“O aumento da quantidade embarcada foi determinante para a expansão em valor, visto que o preço médio de exportação do produto caiu de US$ 352 para US$ 339 por tonelada”, diz o secretário. A China absorveu 72,8% de toda a soja em grão exportada pelo Brasil e foi a principal responsável pelo crescimento em relação ao ano anterior, de US$ 2,87 bilhões.

O agronegócio representou 49,7% das exportações totais brasileiras nos primeiros cinco meses de 2020. A China apresentou participação recorde de 39,3% nas exportações do agronegócio, com US$ 16,51 bilhões. As exportações para o país asiático equivalem à soma das exportações para Europa (US$ 7 bilhões), América do Norte (US$ 3,1 bilhões), América Latina e Caribe, exceto México, (US$ 2,4 bilhões), África, (US$ 2 bilhões), e Oriente Médio (US$ 2,16 bilhões).

Sete produtos representaram 74,1% das exportações brasileiras totais do agronegócio no período: soja em grãos (38,9%, ou US$ 16,33 bilhões), carne bovina in natura (6,7%, ou US$ 2,81 bilhões), celulose (6,2%, ou US$ 2,59 bilhões), carne de frango in natura (6,1%, ou US$ 2,55 bilhões), açúcar (6%, ou US$ 2,50 bilhões), farelo de soja (5,6%, ou US$ 2,33 bilhões), e café verde (4,7%, ou US$ 1,98 bilhão), segundo o secretário Orlando Ribeiro.

https://valor.globo.com/agronegocios/noticia/2020/06/10/ministrio-comemora-aumento-das-exportaes-do-agronegcio-mas-concentrao-das-vendas-preocupa.ghtml
Calendário de eventos
Setembro
  • 30
    11º CONGRESSO E EXPOSIÇÃO...
    Exposição da indústria farmacêutica e...
  • 30
    Asia Pacific Maritime
    A APM é uma das principais feiras marítimas da...